Translate

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Fevereiro. Já?

O ano mal começou e já estamos em Fevereiro! Passou tão rápido que nem deu tempo preparar um post para o blog no mês de Janeiro. Eis que, depois de um mês pouco produtivo em termos de fotografia, consegui realizar uma saída fotográfica semi planejada. Digo semi, pois apesar de ter verificado algumas informações com antecedência, como tempo, localização geográfica que queria visitar e sobre nascer e por do Sol e da Lua, acabou sendo uma visita rápida, realizada no meio da tarde, entre 13:00h e 16:00h. Como não havia companhia para o passeio, resolvi não arriscar horários de pouca luminosidade.

Mesmo assim, o passeio foi bastante proveitoso para voltar a fazer fotos principalmente, mas também para conhecer melhor o lugar para um futuro retorno e praticar algumas técnicas. Foi a primeira vez que utilizei o polarizador circular que já estava em mãos desde o final de Agosto do ano passado e finalmente aprendi como utilizar a ferramenta de clone do GIMP para tirar as manchas de poeira no sensor (ou na lente, ainda não descobri ao certo). A partir deste video no Youtube, foi possível corrigir as imagens. Agora é aprofundar um pouco mais no assunto para ver se descubro uma maneira mais prática.

Então, falando brevemente sobre o planejamento, comecei com algumas buscas no Google sobre o que havia de interessante na cidade em termos de natureza e a região serrana pareceu-me muito atrativa. O tempo está muito limpo esses dias, sem sinal de chuva, o que facilita bastante as coisas. Como a intenção inicial era conseguir fotografar o nascer do sol, que é uma das minhas metas ainda não realizadas, utilizei um programa que gosto muito e que nos permite visualizar os horários de nascer e por do sol e da lua, assim como as fases desta e ângulos de incidência em qualquer lugar do mundo. Para quem ainda não conhece, acho interessante visitar o site do The Photographer's Ephemeris. É gratuito para desktop e tem versões pagas para smartphones e tablets. É bem simples e intuitivo de se utilizar e requer apenas que se instale o Adobe Air.

Tela do TPE - The Photographer's Ephemeris

Com o objetivo de estar preparado para fotos de paisagem, algo imprescindível é o tripé. O uso de filtros ND graduados foi também previsto, pois pretendia tirar fotos do nascer do Sol e seria uma ótima forma de balancear a luz in loco, sem precisar recorrer a técnicas computacionais. Porém, efetivamente durante o passeio foram utilizados, além da câmera e da Tamron 17-50mm, um filtro polazirador B+W 77mm Kaesemann, um adaptador para o diâmetro da lente, B+W 72-77mm Step-Up Ring, e um tripé simples Sony VCTR640 Light Weight. Em alguns momentos, com o vento, senti que um tripé mais robusto e estável pode fazer diferença.

É importante também estar preparado em relação a alimentação e água. Como estava indo para uma locação próxima, apenas levei água, mas a depender da distância acho que seria um item a entrar na lista.

No pós processamento das fotos abaixo, foram feitos ajustes básicos de exposição, contraste e vibrancy. Fiz algumas fotos usando o recurso de bracketing também para treinar um pouco HDR depois, mas não estão entre as apresentadas abaixo. Quando conseguir algo positivo com esta técnica, certamente será assunto de um post aqui.

35mm, f/11, 1/30s, ISO 100

35mm, f/11, 1/125s, ISO 100

17mm, f/11, 1/80s, ISO 100

17mm, f/16, 1/3s, ISO 100

50mm (foi aplicado um crop), f/11, 1/25s, ISO 100

17mm, f/11, 1/125s, ISO 100